15 de out de 2011

Aos mestres, com carinho...

(Copiei da Rosa, no FB).


Ser professor é professar a fé e a certeza de
que tudo terá valido a pena se o aluno sentir-se feliz
pelo que aprendeu com você e pelo que ele lhe ensinou...

Ser professor é consumir horas e horas pensando
em cada detalhe daquela aula que, mesmo ocorrendo
todos os dias, a cada dia é única e original...

Ser professor é entrar cansado numa sala de aula e,
diante da reação da turma, transformar o cansaço
numa aventura maravilhosa de ensinar e aprender...

Ser professor é importar-se com o outro numa
dimensão de quem cultiva uma planta muito rara que
necessita de atenção, amor e cuidado.

Ser professor é ter a capacidade de "sair de cena,
sem sair do espetáculo".
Ser professor é apontar caminhos, mas deixar que
o aluno caminhe com seus próprios pés...

Feliz dia dos professores!!

14 de out de 2011

Vale a pena rir de novo... TEM QUE CASAR!!!

>
> Quase no fim de uma entrevista coletiva, um repórter fez a seguinte pergunta a três políticos presentes:

> - Senhores, se fossem solteiros, com quem os senhores gostariam de se casar???

> O primeiro a responder foi o Aécio Neves:

> - Eu me casaria com a Gisele Bündchen, a mulher mais bonita e elegante do Brasil!!!

> Então, um bêbado, lá no fundo, batendo palmas, grita:

> - É isso aí! Muito bom, vai casar pela beleza e elegância, é isso mesmo, muito bom!!!

> Logo após, o José Serra deu a sua resposta:

> - Eu me casaria com a Mônica novamente, pois eu a amo e ela me ama!!!

> O bêbado, mais uma vez:

> - Muito bem, é isso ai! Vai casar por amor, valeu! Muito bom!!!
> E então, o Presidente Lula, demagogo como sempre, deu a sua resposta:

> - Eu me casaria com o Brasil, meu coração pertence a este país!!!

> O bêbado, lá de trás, aprontando um baita estardalhaço na platéia, gritou:

> - É isso aí, muito bom mesmo!

> Isso é que é um homem honrado...

> F****, tem que casar...!!!
(Recebi da Nancy)

Capital de giro...

(Recebi da Fátima)


Entenda o que é CAPITAL de GIRO
*CURSO RÁPIDO DE ECONOMIA
*
Um viajante chega numa cidade e entra num pequeno hotel.
Na recepção,entrega duas notas de R$100,00 e pede para ver um quarto.
Enquanto o viajante inspeciona os quartos, o gerente do hotel sai correndo com as duas notas de R$100,00 e vai até o açougue pagar suas dívidas com
o açougueiro.
Este pega as duas notas e vai até um criador de suínos a quem, coincidentemente, também deve R$200,00 e quita a dívida.
O criador, por sua vez, pega também as duas notas e corre ao veterinário para liquidar uma dívida de... R$200,00.
O veterinário, com a duas notas em mãos, vai até a zona quitar a dívida com uma prostituta. coincidentemente, a dívida era de R$200,00.
A prostituta sai com o dinheiro em direção ao hotel, lugar onde, às vezes,levava seus clientes e que ultimamente não havia pago pelas acomodações.

Valor total da dívida: R$200,00. Ela avisa ao gerente que está pagando a conta e coloca as notas em cima do balcão.

Nesse momento, o viajante retorna dos quartos, diz não ser o que esperava, pega as duas notas de volta, agradece e sai do hotel.

Ninguém ganhou ou gastou nenhum centavo, porém agora toda a cidade vive sem dívidas, com o crédito restaurado e começa a ver o futuro com confiança!

MORAL DA HISTÓRIA: NÃO QUEIRA ENTENDER ECONOMIA.